25 de fevereiro de 2017

Perdida: Um livro para amar

Foto: Um dia desses

OOOI meus amoress! Faz MUITO tempo que eu tava com vontade de fazer uma resenha sobre esse livro maravilhoso, mas acabei só jogando pra depois, pra depois, e por um tempo eu esqueci (como?!), mas aí, eu tava procurando livros para ler (sou daquelas que não consegue ficar uma semana sem ler um livro, hahah). E eu vou tentar não dar spoiler aqui no post, okay? Se tiver algum eu vou avisar antes.

Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

No começo, vou admitir, não coloquei muita expectativa nesse livro não, tanto que li umas dez páginas e deixei o livro de lado por semanas, até que um dia bateu uma vontadezinha de continuar, e olha, depois que eu comecei (de verdade), eu não consegui mais parar. Li os três livros em uma semana ou duas (acho, lembro mais não).

O que não gostei (mentira, eu gostei, adoro reviravoltas) foi uma reviravolta que teve na metade do livro. Uma hora tava um mar de rosas, e outra hora, tudo desabou. Mas no final voltou a ficar legal, ahahah. Eu super amei o primeiro, mas pra mim o melhor foi Encontrada (livro 2) e o mais legal foi Destinado (nesse, aconteceu TANTA coisa que quase não dava pra acompanhar). Mas eu amo demais esses livros, viraram meus xodós.

Contos de fada podem se tornar realidade, Sofia. Basta que a princesa não lute contra a própria felicidade.

Enfim, no começo, você vai achar bem entediante. Começa com ela trabalhando num escritório, e aí, o computador acaba, e o chefe, irritante como é, mandou ela usar o quê? Sim, isso mesmo, uma máquina de datilografia, ahahah. Ela é super viciada no celular, nas redes sociais, e tudo mais, até que, num bar, ela deixa o celular cair na privada (conheço gente que já fez isso ahahah).

E ela, super desesperada, no outro dia já foi na loja comprar outro. Quando ela chega na loja, se depara com uma vendedora mais velha, que vendeu a ela um celular aparentemente normal, mas logo ao sair da loja, ela tenta ligar o celular, sem sucesso. Até que, um tempo depois, ela tenta de novo e um clarão cegante sai do celular, e ela tropeça em uma pedra. Ela abre os olhos e se depara com uma paisagem rural. Até que um jovem à cavalo se aproxima (IAN ♥) e lhe oferece ajuda.

É até engraçado comparar o vocabulário da Sofia e do Ian no começo, ela fala muitas gírias (que eu mesma quase nunca uso, ahahah), e pior: ela usa nos piores momentos. Ela começa desconfiando da gentileza dele (vivendo no século XXI, com motivo, né).

E aprendi que uma vida simples podia ser a mais complexa de todas, a mais feliz de todas, sobretudo se o amor da sua vida estivesse ao seu lado.

Uma coisa que eu fiquei impressionada foi que a história do primeiro livro inteira aconteceu em apenas 10 dias (acho que foi 10, faz alguns meses que li, e não lembro muito dos detalhes, e se você ler e ter algo diferente do que escrevi aqui, me avisa, porque é sério, minha memória não é boa não ahahahah). Ela vai tentar desesperadamente encontrar outras pessoas que também foram vítimas da vendedora. Ela só pensa em voltar para casa nos primeiros dias, mas depois, ela começa a sentir algo pelo Ian, e começa a se perguntar se o século vinte e um é realmente sua casa.

Gente, agora uma coisa: É IMPOSSÍVEL NÃO SE APAIXONAR PELO IAN. Impossível mesmo. Ele virou o meu crush mais crush dos crushs. Ele é tudo o que qualquer garota sonha: engraçado, muito simpático, lindo, gentil... Gente, é tanto adjetivo que não dá pra falar tudo não. E ainda tem a Elisa, irmã do Ian, que não é muito diferente do irmão. Ela vira praticamente uma irmã da Sofia ao decorrer do livro. E há muitos outros personagens, como a Madalena, que faz a gente querer ler ainda mais. A melhor coisa do livro, com certeza, são os personagens, que são apaixonantes.

E o bom é que dá pra saber um pouco como era a vida no século dezenove, sem tecnologia, sem coisas assim. Eu não curtia muito filmes/livros de época, mas, esse livro conseguiu mudar totalmente minha opinião sobre isso.

Quando não estou com você, meu peito fica vazio, como se meu coração se recusasse a bater até que a encontre novamente.

Sério, esse foi um dos melhores livros que já li na minha vida (junto com a Seleção e Fazendo meu Filme), um dos mais cativantes, mais apaixonantes. E olha, depois de FMF e desse livro, os livros nacionais estão ganhando um espacinho enorme no meu coração.

Você já leu o livro, ou tem vontade de ler? Conta aqui nos comentários. E se quiser, pode dar uma sugestão de livro (de romance, de preferência, hahah), porque tô louca para ler algum livro, só não sei qual.

23 de fevereiro de 2017

Não custa nada arriscar


Caramba, se um dia você me perguntar o que eu sinto por você eu não saberia responder. A verdade é que nunca parei de gostar de você. Eu tentei por meses negar esse sentimento que existia dentro de mim, mas eu preciso admitir isso para mim mesma. É uma droga gostar de alguém, porque nós não fazemos ideia do que se passa na cabeça daquela pessoa.

Isso é uma droga. Eu queria poder te olhar nos olhos e te dizer que eu não sinto nada por você, mas eu estaria mentindo, uma mentira grave. Que droga, cara!

Eu não sei mais o que sinto. Meus sentimentos são os mais confusos do mundo. Uma hora não quero saber de você, outra hora eu quero apenas achar um lar em teus braços. Uma hora eu não sinto ciúmes, outra hora eu já penso em como seria a morte daquela garota que estava com você 5 minutos atrás. Eu realmente não sei o que faço, o que irei fazer.

Eu não sei bem como, mas acho que desde que você chegou, este sentimento estava oculto em mim, e algo que você fez — que ainda não descobri o que foi — fez este sentimento despertar de vez, e aí, tudo foi se encaixando aos poucos, tudo começou a fazer sentido.

Eu sempre tenho paixões passageiras, mas com você, não foi assim. Você é aquele que faz a gente ter vontade de se trancar no quarto, se deitar na cama e ouvir música bad no último volume. Você é um idiota às vezes, você tem seus defeitos, mas eu não ligo, até porque eu mesma tenho os meus defeitos, eu tenho vários, na verdade. Mas suas qualidades... Cara, suas qualidades fazem eu gostar de você ainda mais, cada dia mais.

Quando eu te vejo, meu coração acelera tanto que acho que vou ter um ataque cardíaco, quando você vêm em minha direção eu tenho vontade de enterrar um buraco no chão, me jogar lá e nunca mais sair. Eu sinto, eu realmente sinto que isso não vai ser mais uma das minhas paixonites passageiras. Talvez eu possa estar criando muitas expectativas dessa vez para algo que talvez não dê em nada, talvez eu esteja me iludindo, talvez. Talvez não. Vai saber, né?

Se é recíproco? Eu não faço a mínima ideia — a pior parte disso tudo é não saber o que o outro pensa —, mas espero muito que seja.
Se isso vai dar certo? Eu não sei, mas não custa nada arriscar, não é?

13 de fevereiro de 2017

Meus crushes platônicos

Foto: Brandon Woelfel

OOOOOI meus amores! Sério, eu adorei criar esse post. Acreditem, eu tenho MUITOS CRUSHS, e eu tive que reduzir bastante a lista para fazer esse post, hahahah! Vamos começar com um dos mais maravilindos desse mundo:

E, ah, desculpa, eu prometi a mim mesma que iria postar muuuito mais esse ano, mas ó aí, passei quase três semanas sem postar. Mas infelizmente eu não tenho culpa, as aulas começaram e já tenho cinco toneladas de trabalho pra fazer, e acabei sem tempo de vim aqui.


Finn Nelson
— MY MAD FAT DIARY —

Essa criaturinha é a coisa mais maravilinda desse mundooo, se tiver coisa mais maravilhosa, alguém me avisa, mas eu sei que não teeem! A série tem só 13 episódios (eu inclusive estava escrevendo uma resenha, mas acredita que não achei nenhuma foto? Por a série ser meio desconhecida, são poucos sites que tem fotos), mas só nesses episódios fez eu criar uma amor gigantesco por ele ♡


Derek Shepherd
— GREY'S ANATOMY —

MEU MARIDO, COM LICENÇA! Esse foi um dos crushes mais fortes que tive por um personagem até hoje, ahahah. Ele tem seus defeitos, claro, mas ele não deixa de ser maravilhoso. Eu até fiz uma resenha de Grey's por aqui, mas acabei excluindo o post, mas eu vou fazer outra com muuuito mais detalhes e motivos maravilhosos para você assistir uma das séries mais maravilhosas desse mundo ♡


Dean Winchester
— SUPERNATURAL —

É I-M-P-O-S-S-Í-V-E-L VOCÊ NÃO SE APAIXONAR PELO DEAN ENQUANTO ASSISTE SUPERNATURAL. Sério. Dean é um dos personagens mais maravilindos na história das séries. É quase impossível você ficar com a série em dias e não gostar nem um pouquinho do Dean.


Sam Winchester
— SUPERNATURAL —

É sério, óbvio que o Sam não podia faltar por aqui, né? Ele é tão maravilhoso quanto o Dean, e eles são a MELHOR (e mais linda) dupla de irmãos que você vai conhecer na sua vida. É incrível como à cada temporada que passa, eles vão ficando mais maravilhosos ainda. Eles não são normais, não tem como serem normais.


Luke Danes
— GILMORE GIRLS —

E por último (mas claro, não menos importante), LUKEEEE. Se você tem um crush, ou namorado, sei lá, imagine um homem mil vezes mais maravilhoso que você consegue saber um pouco como o Luke é ♡ Eu não tenho palavras para descrever como ele é, porque ele é simplesmente maravilhosooo! E ah, eu fiz uma resenha da série (maravilhosa demais) aqui.

Hey, conta aqui nos comentários quais são seus crushes fictícios, vou adorar saber quem são, ahahahah! ♡
— flores no luar —

base by Butlariz and edited by Mari Oliveira